Paraíba

Governo da Paraíba investe cerca de R$ 280 milhões em obras rodoviárias

Em dois anos, o Governo do Estado já investiu cerca de R$ 280 milhões em obras rodoviárias. Os números foram apresentados nesta segunda-feira (14) pelo diretor superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba (DER-PB), Carlos Pereira de Carvalho e Silva, durante o programa Fala Governador, transmitido pela Rádio Tabajara em cadeia estadual de rádio e pelas redes sociais do governo.

Carlos Pereira agradeceu ao governador João Azevêdo e ao secretário da Infraestrutura, Recursos Hídricos e Meio Ambiente, Deusdete Queiroga, pelo apoio às obras do setor rodoviário, bem como a todos os diretores e servidores do órgão pelo trabalho realizado em benefício da população paraibana. Em seguida, fez um resumo das obras nesses 2 anos de administração. 

Pavimentação - Neste item, Carlos Pereira informou que, desde janeiro de 2019, de acordo com o relatório das obras realizadas pelo DER, foram concluídos 52,2 km de novas rodovias; 81,1 km em andamento e 39,9 km em fase de licitação, totalizando 175,2 km de novas rodovias pavimentadas. Nesse programa de pavimentação, segundo adiantou, o Governo do Estado investe R$ 159,64 milhões, incluindo as obras concluídas, em andamento e em licitação. 

O dirigente do DER destacou, na oportunidade, entre as muitas obras de pavimentação, a PB-200: Santo André/Juazeirinho(em fase final); PB-151: Picuí/Nova Floresta (em andamento); PB-394: Entroncamento da BR-230/Engenheiro Ávidos (em andamento); PB-160: Barra de São Miguel/Divisa de Pernambuco com a Paraíba (a iniciar em janeiro de 2021); PB-148: São José dos Cordeiros/Livramento (em licitação); PB-087: Pilões/Serraria (em licitação) e a PB-100: Fagundes/Queimadas (em licitação).

Restauração - Quanto ao programa de restauração de rodovias, Carlos Pereira ressalta que neste primeiro período da administração, foram concluídos 126,5 km de novos pavimentos e 167,7 km estão em fase de obras, totalizando uma meta de 294,2 km de rodovias restauradas e bem sinalizadas a ser alcançada até dezembro de 2021. O valor deste componente do programa é de R$ 119.52 milhões, incluindo obras concluídas e em andamento, com recursos do Tesouro Estadual.

Na parte de restauração de pavimento, o dirigente destaca as rodovias PB-395: Santa Helena/Entroncamento da PB-393 (concluída); PB-034: BR-101/Alhandra/Caaporã (em andamento); PB-293: BR-427/Paulista/São Bento/PB-323 (em andamento) e PB-323: Catolé do Rocha/Brejo do Cruz/Divisa da Paraíba com o Rio Grande do Norte (em fase inicial).

Obras de Mobilidade Urbana – Carlos Pereira fez um destaque especial para as obras de mobilidade urbana do Governo do Estado, citando o Arco Metropolitano Leste de Campina Grande, que interliga as rodovias BR-230 e BR-104; Contorno de Bananeiras; Contorno Oeste de Sousa que vai interligando as rodovias BR-230 e PB-391; ligações entre bairros em João Pessoa: Valentina/Mangabeira/Perimetral Sul, Jardim Cidade Universitária/Altiplano e Geisel/Colinas do Sul.

Destacou, também, o programa Estradas da Cidadania, que tem como principal objetivo o combate e a erradicação da pobreza histórica que assola pequenas comunidades do interior do Estado. São obras de implantação e pavimentação de estradas, que permitirão o tráfego de veículos em todas as épocas do ano.

Finalmente, o dirigente do DER falou sobre os serviços de conservação da malha rodoviária, que constitui o maior patrimônio físico da Paraíba, cujo valor estimado é da ordem de 6 bilhões de reais. Desde o início do ano passado, o DER vem atuando com 15 frentes de trabalho na realização de serviços de conservação rotineira em toda a malha rodoviária estadual pavimentada, numa extensão total de 3.670 km.

Nas estradas de terra, com 2.164 km, são realizados serviços de reconformação do leito natural com adição de solo, erradicação, serviços de drenagem para escoamento das águas pluviais, entre muitos outros, todos a cargo das 8 Residências Rodoviárias do DER localizadas nas cidades de Sapé, Itabaiana, Campina Grande, Sumé, Patos, Solânea, Cajazeiras e Itaporanga.