Indústria

CNI firma acordo com governo federal para fornecer EPIs para Conselhos Tutelares

Confederação Nacional da Indústria (CNI) firmou protocolo de intenções, nesta segunda-feira (13), com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos para fornecer equipamentos de proteção individual (EPIs) a profissionais que trabalham em Conselhos Tutelares de todo o Brasil. O acordo tem como objetivo melhorar as condições de trabalho dos conselheiros no atendimento a famílias em situação de vulnerabilidade neste período de pandemia do novo coronavírus. O documento foi assinado pela ministra Damares Alves e pelo presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, em cerimônia no Palácio do Planalto, como parte das celebrações dos 30 anos do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA).

De acordo com o presidente da CNI, os Conselhos Tutelares exercem importante papel na proteção e garantia dos direitos de milhões de crianças e adolescentes brasileiros e precisam continuar a exercer esse importante papel nesse período da pandemia. “A CNI e o Serviço Social da Indústria (SESI), que tem experiência em garantir a saúde e segurança no trabalho, estão se colocando à disposição para cooperar com o governo federal na garantia da segurança desses profissionais e das famílias atendidas”, destacou.

A ministra Damares afirmou que o atendimento a crianças e adolescentes continuará sendo prioridade do governo e, em especial, nesse período. Ela agradeceu o apoio de parceiros em diversas iniciativas, entre os quais, o setor industrial. "Todas as crianças e adolescentes podem contar com a rede de proteção durante a pandemia", disse. "Para isso, estamos equipando os conselhos tutelares para garantir a segurança dos profissionais. Contamos com o apoio da CNI que irá garantir a entrega de máscaras e EPIs para os conselheiros de todo o país".

De acordo com o protocolo, a CNI e o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos podem definir como será executada a parceria e como será feito o fornecimento dos EPIs aos Conselhos Tutelares, conforme a demanda que vier a ser encaminhada à Confederação.

Rede coordenada por CNI, SESI e SENAI ajuda no combate

Uma rede coordenada pela CNI e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) já mobilizou mais de 380 indústrias de diversos portes, e suas respectivas entidades representativas, bem como federações estaduais nessa cruzada solidária. Além da manutenção de respiradores mecânicos, a iniciativa tem dado apoio para a ampliação da produção nacional de EPIs, tanto hospitalares quanto de uso comum. A rede ajudou na produção, doação e distribuição de cerca de 450 mil protetores faciais “faceshields”, 29 milhões de máscaras cirúrgicas, 19 milhões de máscaras de uso comum, 540 mil vestimentas hospitalares, 300 mil pares de luvas e 568 mil litros de álcool antisséptico.

Já o SESI está produzindo guias e protocolo para apoiar empresas no enfrentamento à pandemia. Os documentos, disponíveis gratuitamente no Portal da Indústria, foram elaborados por médicos do trabalho, epidemiologistas, engenheiros de saúde e segurança no trabalho, psicólogos e outros especialistas do SESI. Reúnem recomendações e melhores práticas referendadas por órgãos nacionais e internacionais de saúde para orientar empresas em planos de retorno e aumento gradual e seguro das atividades, e reforça que as empresas também estejam sempre alinhadas às recomendações específicas das autoridades sanitárias locais.

A Indústria contra o coronavírus: vamos juntos superar essa crise

Acompanhe todas as notícias sobre as ações da indústria no combate ao coronavírus na página especial da Agência CNI de Notícias.