Moda

Levi Strauss, dona da Levi’s, planeja levantar US$ 587 mi em IPO

A Levi Strauss & Co, dona da Levi’s, uma das marcas mais emblemáticas de jeans, anunciou nesta segunda-feira, 11, detalhes do seu plano de voltar a ter ações em bolsa de valores. A companhia espera levantar até 587 milhões de dólares por meio de uma oferta pública inicial (IPO) na bolsa de Nova York.

Esse é o primeiro passo para a companhia voltar a recolocar as suas ações no mercado após ter fechado o capital há mais de 30 anos. Em fevereiro, a companhia já havia protocolado na bolsa o seu pedido de abertura de capital.

A empresa informou que espera oferecer 36,7 milhões de papéis, com preços entre 14 e 16 dólares por ação. “A avaliação é justa e esperada. Além disso, é um bom momento para a Levi se tornar pública novamente, devido ao ressurgimento da moda jeans dos anos 1980”, disse Eric Schiffer, diretor-executivo da empresa de private equity Patriarch Organization.

A demanda por jeans está aumentando, impulsionada por novos estilos, como o de cintura alta e risca de giz. Na semana passada, rivais menores, a American Eagle Outfitters e a Abercrombie & Fitch, apresentaram bons resultados, devido ao crescimento das vendas. A empresa, de 165 anos, afirma que quer evoluir para se tornar uma líder global de estilo de vida para homens e mulheres. A Levi Strauss, que também vende calçados, cintos e carteiras, informou ter tido receita líquida de 5,6 bilhões de dólares em 2018.

Com o pedido de IPO, a empresa se junta a uma lista de empresas que querem abrir o capital neste ano, como a Uber Technologies e a Airbnb.

Segundo a Levi, os recursos levantados com o IPO deverão ser usados ​para futuras aquisições, visando melhorar o seu portfólio de marcas.