Indústria

EVENTO APRESENTA PANORAMA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E DO SETOR TÊXTIL E DE CONFECÇÃO DA PARAÍBA

A FIEP em parceria com o SEBRAE apresentou nessa terça-feira (28/05), os relatórios da Pesquisa e do Estudo Diagnóstico da Cadeia da Construção Civil, e do setor Têxtil e de Confecção da Paraíba.


Acompanharam a apresentação empresários, os presidentes do Sindicato da Indústria do Vestuário da PB, João Fernandes, e do Sindicato da Indústria da Construção Civil PB, Hélder Campos, o vice-presidente da Câmara Brasileira da Construção – CBIC, Irenaldo Quintans e o diretor executivo do Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa - SINDUSCON JP, Sérgio Oliveira, além de representantes do SEBRAE, SENAI, da UFPB, e consultores.


Setor mais afetado pela crise econômica dos últimos quatro anos, a construção civil retomou o crescimento este ano. De acordo com o vice-presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Irenaldo Quintans, após grave recessão, no período de 2015 a 2017, e estabilidade em 2018, este ano os números voltaram a aumentar e a perspectiva é de crescimento entre 10% e 15%.


O trabalho realizado em etapas foi iniciado com um estudo/diagnóstico pautado em dados já existentes e também baseado em tendências dos setores, e para a execução da pesquisa foi contratada uma empresa, que ouviu 20 empresários, sendo 12 do setor têxtil e confecção, e 8 da construção civil.


Foram contemplados inicialmente os dois setores produtivos que integram a Federação das indústrias do Estado da Paraíba – FIEP, incluindo empresas de micro, pequeno e médio porte atendidas pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas SEBRAE


A proposta é conhecer de forma consistente, através da realização da pesquisa qualitativa, o perfil das indústrias. Com o estudo/diagnóstico a FIEP busca diante do cenário de evolução, diagnosticar a cadeia produtiva principal para demonstrar que os setores enfrentam desafios, a exemplo da sustentabilidade, uma realidade que não é só do Brasil, mas de outros países.


Durante a programação, foi desenvolvida ainda a metodologia da Investigação Apreciativa com os empresários, que acompanharam uma palestra proferida pelo professor da UFPB, Kleber Nóbrega sobre Clusterização, uma estratégia voltada para a indústria com o objetivo de fortalecer os Arranjos Produtivos Locais – APLS da Paraíba.


“A intenção desse estudo é despertar nos empresários a importância de se trabalhar o processo de clusterização e, logicamente, para identificar as principais necessidades dos setores, sendo o nosso objetivo maior à continuidade e ampliação desse trabalho”, ressaltou Denise Gadelha, gerente executiva de Articulação Institucional da FIEP.