Indústria

Confiança do empresário aumenta pelo terceiro mês consecutivo, informa CNI

Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) voltou a subir e alcançou 59,4 pontos em agosto. Foi o terceiro aumento consecutivo do indicador, que está acima da média histórica de 54,5 pontos. “A confiança segue elevada”, afirma a pesquisa divulgada nesta terça-feira, 20 de agosto, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os indicadores da pesquisa variam de zero a cem pontos. Quando estão acima dos 50 pontos mostram que os empresários estão confiantes. 

A confiança melhorou para todos os portes de empresas. Nas médias e sobretudo nas grandes empresas, está acima da média nacional. Nas grandes empresas, o ICEI alcançou 59,7 pontos neste mês. Nas médias indústrias, ficou em 59,5 pontos e, nas pequenas, em 58,8 pontos. O ICEI é maior na indústria extrativa, segmento em que alcançou 62,8 pontos. Na indústria de transformação ficou em 59,5 pontos e, na construção, em 58,5 pontos. 

De acordo com a pesquisa, o aumento do otimismo neste mês é resultado da melhora da percepção das condições atuais dos negócios e do aumento do otimismo sobre o desempenho das empresas e da economia nos próximos seis meses. O índice de condições atuais cresceu 4,1 pontos frente a julho e ficou em 51,1 pontos. Foi a primeira vez desde março que o indicador ficou acima dos 50 pontos, mostrando que os empresários percebem uma melhora nos negócios. 

O Índice de Expectativas subiu 1,5 ponto na comparação com julho e ficou em 63,6 pontos em agosto. Foi a terceira alta consecutiva do indicador, o que confirma o otimismo dos empresários em relação ao desempenho das empresas e da economia nos próximos seis meses. 

BOAS NOTÍCIAS - Para o economista da CNI Marcelo Azevedo, a melhora da percepção de das expectativas dos empresários refletem as notícias positivas para a economia. “Há uma sequência de boas notícias: a queda dos juros, a liberação do FGTS e a aprovação em segundo turno da reforma da Previdência”, afirma Azevedo.

A pesquisa mostra que a confiança é maior na região Norte, onde subiu 4,0 pontos e atingiu 61,7 pontos. No Nordeste, o ICEI ficou em 59,6 pontos, no Sudeste, em 58,5 pontos, no Sul, 54,9 pontos e, no Centro-Oeste, em 59,2 pontos. 

Azevedo destaca que o ICEI é um indicador de antecipa tendências da economia. “Empresários confiantes estão mais propensos a aumentar a produção, o emprego e os investimentos, o que é fundamental para a recuperação da economia”, diz o economista. 

Essa edição do ICEI foi feita entre 1º e 13 de agosto, com 2.451 empresas. Dessas, 945 são pequenas, 917 são médias e 589 são de grande porte.

SAIBA MAIS: Acesse a página de Estatísticas do Portal da Indústria e conheça outras pesquisas da CNI.